Saiba qual é o maior jejum de títulos da história do Flamengo

há 4 meses

Fundado em 1895 com suas origens no remo, o Flamengo ostenta o fato de ter uma seleta galeria de títulos. Acostumado a levantar troféus, o clube carioca teve o seu maior jejum dentro do futebol poucas décadas depois do seu debute no esporte bretão, que acaba perdurando até o dias atuais, o que denota o currículo vitorioso do clube.

Após faturar o Campeonato Carioca de 1927, o time da Gávea só voltou a gritar é campeão em 1936, mais precisamente no Torneio Aberto. Apesar da competição ser pouco conhecida, aquela conquista do rubro-negro representou o primeiro título de duas lendas do futebol que se consolidariam anos mais tarde: Leônidas da Silva e Domingos da Silva.

Naquela época, o futebol brasileiro passava por um momento de transição do amadorismo para o profissionalismo. Como o calendário do futebol era curto para as equipes, com apenas a existência do Campeonato Carioca, a LCF optou por criar duas competições para movimentar os times: o Torneio Extra e Torneio Aberto – este último fazendo jus ao nome, não se limitava apenas a ter participantes do Campeonato Carioca.

Após ver o título da primeira edição do torneio em 1935 ficar com o arquirrival Fluminense, o Flamengo deu o troco no ano seguinte e faturou a competição, que nesta edição teve várias partidas em caráter eliminatório – estilo mata-mata – até a definição do quadrangular final. Já na grande decisão entre o rubro-negro e o Fluminense o primeiro jogo deu empate, mas no duelo de volta, também disputada no Estádio das Laranjeiras, o Fla levou a melhor por 1 a 0 e ficou com o título. Naquela oportunidade, cerca de 17 mil torcedores acompanharam a partida, que findou a seca do rubro-negro.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 1 x 0 FLUMINENSE

Estádio das Laranjeiras (Rio de Janeiro), domingo, 20 de setembro de 1936.
Torneio Aberto – final (2º jogo).
Renda: 75:804$300 (setenta e cinco contos, oitocentos e quatro mil e trezentos réis).
Público:17.393.
Árbitro: Casemiro Santa Maria
Gol: Sá, aos três minutos do segundo tempo.

Flamengo: Yustrich; Domingos da Guia e Marin; Médio, Fausto e Oto; Sá, Leônidas, Alfredo, Caldeira e Jarbas. Técnico: Flávio Costa.

Fluminense: Batatais; Guimarães e Machado; Marcial, Brant e Orozimbo; Sobral, Russo, Romeu, Raul e Hércules. Técnico: Hector Cabelli.